Páginas

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

passa palavra - Gabriel falando dia 2,3

O Lucas me pediu para postar para ele aqui, ja que eu estou voltando para são paulo e ele vai
seguir rumo o uruguay.


Dia 2 (segunda parte)
Chegamos finalmente em pelotas depois de 3 horas e meia de estrada.
Chegando a rodoviaria da cidade, procuramos um onibus que nos levaria para o centro,
encontramos o onibus bem rapido ele ja estava de saida, não ficamos nem 10 minutos
na rodoviaria de pelotas, conversamos com o cobrador do onibus que nos deu algumas dicas
de hoteis baratos, quando chegamos ao centro da cidade vimos que o que não faltava era hotel
achamos o nosso, deixamos nossas malas e saimos para comer.
Enquanto procuravamos algum pico para se alimentar, paramos para fazer uns telefonemas
foi ai que um idiota cheio de cocaina na cabeça nos parou pra pedir moedas para comprar
essa droga de merda, não demos, ele ficou insistindo ameaçou robar agente, mais entramos
em uma lanchonete e conseguimos despistalo.Chegamos ao Hotel ficamos apenas mudando os canais
ja que nada passa de bom na TV ultimamente.Dormimos.

DIA 3
Nesse dia resolvemos conhecer as praias proximas a pelotas, pedimos algumas informações
para o recepcionista do hotel que não me lembro o nome agora mais que era super simpatico
ele nos explicou como chegar em duas praias, a ''praia'' do laranjal e a praia de cassino que
é a praia mais extensa do mundo, resolvemos primeiro ir para a praia logo após o café da manha
que é servido no hotel das 8:00 as 10:00, como de costume quase se atrazamos e ficamos sem
nossa refeição matinal.
Café tomado seguimos primeiro para a praia do laranjal, no caminho passamos por uma praça
que não me lembro o nome, na tal praça havia um castelo de água
(tipo de uma caixa d'agua com uma arquitetura gotica.) O ponto de onibus era logo na frente
da praça.
Chegamos ao Laranjal por volta de meio dia com o onibus lotado e os outros passageiros reclamando
Chegando a praia ficamos chocado de tanto lixo que havia ali (logo falarei mais sobre o lixo).
Começamos a andar pela praia onde achamos uma trilha, e sem pensar duas vezes entramos e fomos
seguindo até chegarmos em uma area particular, voltamos para a ''praia'' de água doce e
resolvemos dar um mergulho.Ficamos algum tempo dentro da água depois saimos para procurar
algo para comer e recarregar o celular, logo após nos alimentarmos e o duarte ter esquecido o celular
fomos ao ponto de onibus para voltar ao centro de pelotas onde iriamos pegar outro onibus para
a praia de cassino,chegando ao centro de pelotas voltamos ao hotel para pegarmos algumas coisas
e partir para cassino.
Após pegarmos um onibus até rio grande, decemos no trevo e pegamos outro para cassino.
chegando em cassino fomos direto até a praia, que é bem bonita, cheia de dunas e venta muito
muito mesmo.Tomamos umas cervas Polar, que só se encontra no RS . Fizemos alguns
videos engraçados do Duarte Vs Vento, Duarte Vs latinha de polar + vento, Duarte Vs banheiro
quimico + vento, o duarte perdeu todos os duelos rsrsrs.
Depois de algumas brincadeiras fomos a rodoviaria de cassino procurar onibus de volta pra pelotas
isso era mais ou menos 8:00 hrs da noite e o sol ainda estava forte, o proximo onibus só sairia
as 10 da noite, compramos nossas passgens e fomos ver o por do sol na praia linda de cassino em cima das dunas
onde ficamos pulando das dunas para as areias fofas, (BEM ALTO) rsrsrs. Enquanto o sol se punha
no horario exato de 9:36 desabafei algumas coisas para o duarte e agradeci a tudo e todos os ensinamentos
que a viagem nos deu, agradeci ao Duarte e algumas pessoas que não estavam presentes, como
o pessoal da okupa, que foi uma familia para nós na nossa passagem por POA.
Com o sol em seu leito e as lagrimas ja secas fomos a rodoviaria para pegar o onibus que chegou atrazado
pela primeira vez na viagem chegamos antes, na verdade o onibus que chegou depois.
Na fila do onibus conheceços o Julio Cezar, um cara gente fina que se interessava por audiovisual
e informatica.
De volta a Pelotas chegamos ao hotel, descansamos um pouco e fomos comer algo em uma van de lanches
que fica na rua do hotel durante toda a madrugada.
Voltamos para o hotel e dormimos.
Talvez esqueci alguns momentos mais depois me lembro e tento voltar para escrever.

Um beijo a todos, abraços


Ga

3 comentários:

  1. Puxa Ga, fiquei emocionada com seu texto!
    Bom ver de longe o quanto esta viagem de improvisos e aventuras estão fazendo vcs conceder e convergir em boas conversas e nos combinados.
    Bom ver que apesar dos atropelos vcs estão aprendendo um com o outro e conseguindo curtir um pouco mais tudo isso.
    Acredito que vcs dois cresceram um pouco mais e que estão hoje com olhar mais sensível a grandiosidade e a beleza do pôr do Sol, em outros lugares e de novos ângulos.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Eita...nada como "uma idéia na cabeça e uma mochila nas costas" (hihihihi) É..o mundo está ai pra ser conhecido.
    Está sendo bacana acompanhar o diário de bordo de vcs. Fiquei com tanta vontade que ano que vem farei o mesmo!

    Saudades,Lu!
    Bjos da Ju

    ResponderExcluir